Marconi Perillo (PSDB)
Wilson Dias/ABr
Marconi Perillo (PSDB)

Marconi Perillo (PSDB), que governou o estado de Goiás por quatro mandatos, foi condenado pelo uso de caixa 2 na campanha eleitoral de 2006, quando se elegeu para o Senado Federal. A decisão saiu na última quinta (29).

A pena de 1 ano e 8 meses em regime aberto foi convertida em prestação de serviços comunitários à comunidade - com uma hora por dia durante o período da condenação -, além do pagamento de R$ 14 mil e R$ 4,2 de multa.

Segundo o juiz, Marconi usou servidores públicos para fins particulares, aviões da Polícia Militar, do hangar do estado e até mesmo um copiloto foram usados para locomação durante sua campanha, sendo eles pagos com dinheiro do estado.

Além disso, houve adulteração de contratos de carro de som e uso de notas frias na campanha. Contudo, o ex-governador foi inocentado das acusações de peculato, associação criminosa e fraude processual.

O que diz o acusado

Em nota, a defesa de Marconi Perillo classificou a decisão como " absurda ":

“Esperava a sua absolvição, e assim vamos buscar nas instâncias superiores, pois se desconsiderou todas as provas de sua inocência. Nas eleições de 2006, o ex-governador foi eleito no primeiro turno ao Senado Federal, cujas contas foram aprovadas pelo TRE-GO. Os fatos desse processo, que foi proferida sentença, são em relação ao segundo turno das eleições de 2006, do qual Marconi não participou”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários