O ex-presidente Lula (PT) foi ao Twitter na manhã desta quinta-feira 22 para defender o impeachment do presidente Jair Bolsonaro
Foto: Agência Pública
O ex-presidente Lula (PT) foi ao Twitter na manhã desta quinta-feira 22 para defender o impeachment do presidente Jair Bolsonaro

O ex-presidente Lula (PT) quer o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela decisão de vetar a compra das  46 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan

Em seu Twitter, o ex-presidente publicou mensagens de descontentamento com a decisão de Bolsonaro. De acordo com Lula, a ação de Bolsonaro é um "motivo para discutir o impeachment".

Ontem, Bolsonaro disse que não comprará a vacina CoronaVac e que o povo  brasileiro não seria "cobaia". Os estudos para esta vacina estão em fase avançada, na terceira e última etapa de testes clínicos.

"Se a sociedade, os partidos e os parlamentares, precisavam de um motivo para discutir o impeachment, Bolsonaro acaba de cometer um crime contra a nação ao dizer que não vai comprar a vacina e desrespeitar um instituto da seriedade do Butantan e toda a comunidade científica", publicou Lula na rede social.

Em reunião com governadores na terça-feira (20), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou acordo com o governo paulista para uso do imunizante em todo o território nacional. Ele havia dito que o governo federal compraria as 46 milhões de doses da CoronaVac no fim do ano e outro lote de 100 milhões de doses em 2021.

"Se Bolsonaro não acredita na eficácia da vacina, ele que não tome. Mas o papel de um presidente da República é possibilitar que o povo tenha a vacina a sua disposição. Se faltava crime de responsabilidade, essa foi a maior irresponsabilidade de um presidente que já vi", acrescentou Lula.

    Veja Também

      Mostrar mais