kassio nunes
Agência Brasil
Desembargador Kassio Nunes

O desembargador Kassio Nunes , indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ocupar uma das cadeiras de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF) não se opôs à Lava Jato, quando questionado sobre operações feitas no país. A pergunta foi feita durante a sabatina do magistrado, que ocorre nesta quarta-feira (21), em Brasília.

"Não há um brasileiro, membro do Ministério Público ou magistrado que não reconhece os méritos de qualquer operação do Brasil". Ao mesmo tempo, Kassio Nunes disse que se houver qualquer ilegalidade nas operações, "correções podem ser feitas" porque "nada é imutável".

A ala lavajatista do Senado criticou a indicação de Kassio Nunes para a vaga. A tentativa de colocar o desembargador na função de ministro foi vista como uma escolha proposital para aumentar o quadro do STF que faz críticas à Lava Jato.

Kassio Nunes fez comentários sem se posicionar contra ou a favor. "O quadro atual é de devolução dessa matéria para o Congresso Nacional. Talvez seria muita pretensão da minha parte tentar, a não ser que seja convidado para uma comissão ou foro específico, dar colaboração jurídica para construção dessa norma". 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários