Ator será o quinto secretário de Cultura em 17 meses de governo
Foto: Reprodução/Instagram
Ator será o quinto secretário de Cultura em 17 meses de governo

O presidente Jair Bolsonaro escolheu o ator Mário Frias para a Secretaria Especial da Cultura. O ex-galã da novela Malhação substituirá a atriz Regina Duarte, que deixou o cargo há cerca de um mês. A nomeação foi publicada nesta sexta-feira (19) em edição extra do "Diário Oficial da União".

O novo secretário tem 48 anos e é o quinto secretário de Cultura do governo federal em 17 meses. Nesse período, a Secretaria de Cultura já passou pelo comando de: Regina Duarte, Roberto Alvim, Ricardo Braga e Henrique Pires.

Mario Frias é cotado para o cargo desde o dia 20 de maio, quando foi confirmada a exoneração da atriz Regina Duarte desta mesma função. Naquele dia, o presidente publicou nas redes sociais que Regina, cujo desempenho vinha desagradando ao Palácio do Planalto, estava de mudança: "Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias".

Em seu perfil nas redes sociais, Frias costuma usar a hashtag #fechadocombolsonaro e é ativo na defesa do uso da cloroquina no tratamento da Covid-19, retuita postagens de Sérgio Camargo, o polêmico presidente da Fundação Palmares e chama o presidente da Câmara Rodrigo Maia de golpista.

Após o anúncio, Mario Frias não se pronunciou oficialmente, apenas fez uma postagem em seu Instagram com uma fotografia da bandeira do Brasil. 



Quem é Mario Frias?

Aos 48 anos, o ator e apresentador carioca Mário Frias se destacou no fim dos anos 1990 com papel de protagonista em "Malhação", na TV Globo, e atualmente apresenta o programa de turismo "A melhor viagem" na Rede TV. Sua estreia na TV foi em 1996, no seriado "Caça-talentos", estrelada por Angélica, produto que, inclusive, está sendo reprisado no Viva.

Depois do sucesso em "Malhação", Frias foi sendo escalado para outras produções da Globo, entre elas "As filhas da mãe" (2001), "O quinto dos infernos" (2002) e "Senhora do destino", na qual ele interpretou um dos seus personagens de maior destaque, o deputado corrupto Thomas Jefferson. Na Bandeirantes, ele atuou em "Floribella" (2006), e na Record, "Bela e a feia" (2009) e "A terra prometida" (2016). Longe das novelas da Globo desde 2014, quando interpretou Renê em "Malhação", Mario Frias voltou à emissora para uma participação em "Verão 90", novela das 19h de Izabel de Oliveira e Paula Amaral com direção de Jorge Fernando, em 2019.

O grande sonho de se tornar apresentador veio em 2010, no game show "O último passageiro", da Rede TV, além de um programa sobre o universo country, "Super Bull Brasil" (2012), na mesma emissora. Em 2017 e 2018, apresentou "Tô de férias", da CVC, no SBT.

Em seu perfil no Instagram (com 324 mil seguidores), Frias nunca escondeu sua admiração pelo presidente Jair Bolsonaro. No dia 20 de abril, ele postou uma entrevista de Bolsonaro na porta do Palácio do Planalto com o seguinte texto: "Não existe esta palhaçada de intervenção!!! #Foramaia somos uma democracia consolidada... O maior presidente da história".

    Veja Também

      Mostrar mais