mauro mendes
Mayke Toscano/Secom MT
Governador afirma desconhecer investigação e que nunca ofereceu vantagem em troca de doação


Com foco em discursos anticorrupção, o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), é acusado - juntamente com outros políticos - de receber propina. A denúncia veio da delação premiada dos executivos do Grupo Queiroz Galvão. A informação é do site Congresso em Foco. 

De acordo com o empresário Mario de Queiroz Galvão afirmou, segundo delação premiada homologada no Supremo Tribunal Federal (STF), o governador recebeu, ao menos, R$ 1 milhão em propina em outubro de 2012 e fevereiro de 2013, em três parcelas. Segundo o delator, o núcleo político de Mendes pediu ao grupo o valor de R$ 6 milhões, mas a solicitação não foi atendida. As acusações se referem ao período em que ele era candidato e prefeito eleito de Cuiabá pelo PSB.

Mario Galvão afirma doou dinheiro para a campanha municipal de Mendes em troca da manutenção da concessão dos serviços de água e esgoto do município com a CAB Ambiental, empresa que pertencia ao grupo Queiroz Galvão. 

Ao ser questionado pelo Congresso em Foco, Mendes diz desconhecer a investigação e que nunca se apropriou de qualquer recebimento de vantagens financeiras. 

    Veja Também

      Mostrar mais