Dados foram divulgados pelo Anonymous Brasil
Reprodução
Dados foram divulgados pelo Anonymous Brasil

O ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos publicou na manhã desta terça-feira (2) uma nota sobre o  vazamento de dados pessoais da ministra Damares Alves, divulgados pelo grupo Anonymous Brasil na noite da segunda-feira (1).

Na publicação, o ministério repudia a "divulgação criminosa de dados", afirma que essa é uma violação aos "direitos fundamentais à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem" e pede que os responsáveis sejam identificados e processados.

Leia também: Em vídeo, Anonymous exalta protestos e ameaça expor crimes da polícia dos EUA

“A divergência de ideias jamais deveria ser justificativa para a prática de ação totalitária e antidemocrática como esta”, afirma publicação. Além dos dados da ministra Damares, dados do ministro da Educação, Abraham Weintraub, do presidente Jair Bolsonaro e de dois dos filhos dele, o deputado Eduardo Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro, foram divulgados.

O perfil responsável pelas publicações foi derrubado pouco após a divulgação das informações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários