bolsonaro
Reprodução/Agência Brasil
Segunda fase da investigação aponta que não houve um terceiro elemento ou mandante


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teve acesso, parcialmente na última sexta-feira (15), ao relatório sobre as investigações do atentado sofrido por ele em 2018, quando foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveiro durante a campanha presidencial. 

O responsável pelo inquérito, delegado Rodrigo Morais, esteve no Palácio do Planalto acompanhado do ministro da Justiça, André Mendonça, e do diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza. O nome do delegado não estava na agenda do presidente, mas sua visita foi divulgada pela Folha de São Paulo e confirmada por O Globo. 

Acompanhe: Delegado da PF que contradisse Bolsonaro pede para depor novamente

Essa é uma segunda fase da investigação que, novamente, excluiu a existência de um terceiro no atentando e de um mandante. A conclusão foi que Adélio agiu sozinho.

    Veja Também

      Mostrar mais