bolsonaro
Reprodução
Nos momentos de crise no governo, as afirmações enganosas do presidente foram ainda mais frequentes


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alcançou a marca de mil declarações falsas ou distorcidas  proferidas desde o início de seu mandato, que completa 452 dias nesta quinta-feira (07). A quantia foi calculada pelo contador do site Aos Fatos, que checa frequentemente as falas do chefe do Executivo passíveis de verificação. O número foi alcançado nesta quinta, quando Bolsonaro afirmou que a pandemia de coronavírus já teria eliminado 10 milhões de empregos formais, fato ainda não comprovado por dados disponíveis.

A milésima declaração polêmica une os dois temas que mais acumulam inverdades ditas por Bolsonaro: o novo coronavírus (22,7% do total checado até agora) e economia (que representa 14%). Desde janeiro do ano passado, o site Aos Fatos já checou 1.684 falas do presidente, sendo 60% de comprovação duvidosa.

Até agora, Bolsonaro divulgou, em média,  duas informações distorcidas ou falsas por dia. As falas confirmadas verdadeiras são compiladas pelo contador, mas não aparecem na base de dados, já que o objetivo é acompanhar e analisar o seu volume de desinformação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários