No último domingo (3), Bolsonaro participou de ato em Brasília.
Reprodução Facebook
No último domingo (3), Bolsonaro participou de ato em Brasília.

Dois senadores da Rede e um advogado protocolaram uma ação para impedir que o presidente Jair Bolsonaro incentive ou participe de aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Pedido foi realizado nesta terça-feira (5), dois dias depois de presidente participar de um ato em Brasília.

Leia também: Toffoli libera publicação do Ministério da Defesa em homenagem ao golpe de 1964

Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Fabiano Contarato (REDE-ES) protocolaram, na Justiça Federal de São Paulo, a ação que pede que Bolsonaro "se abstenha de promover ou participar, de qualquer forma, de atos em que haja aglomeração de pessoas, em direto desrespeito às recomendações da OMS, Ministério da Saúde ou do próprio Governo do Distrito Federal". 

Os senadores também alegam que o comportamento de Bolsonaro é "um verdadeiro atentado à saúde da população". A ação pede ainda que o presidente divulgue os resultados do teste de Covid-19, estipulando a posse de bens caso ele não divulgue-os. 

Por fim, a ação também estipula que o presidente seja multado em R$ 1 milhão por cada gesto que estimule aglomerações enquanto durar o estado de emergência. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários