Maurício Valeixo%2C ex-diretor-geral da PF
Divulgação
Maurício Valeixo, ex-diretor-geral da PF

O governo federal republicou em uma edição extra do Diário Oficial da União nesta sexta-feira (24) a exoneração do ex-diretor da Polícia Federal Maurício Valeixo sem a assinatura de Sergio Moro .

Em pronunciamento no qual anunciou sua saída do comando do ministério da Justiça e Segurança Pública, o ex-ministro disse que não foi consultado sobre a demissão de Valeixo, o que impediria que sua assinatura constasse no ato. Na mesma publicação, o Planalto também confirmou a demissão de Moro.

Leia também: "É o caso de pedir impeachment", diz autor de denúncia de afastamento de Dilma

Após o pedido de demissão, Bolsonaro também se manifestou nesta sexta e disse que o ex-ministro concordou que o presidente mudasse o comando da Polícia Federal desde que ele o indicasse para uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

Em um post no Twitter, Moro negou a declaração e disse que, se tivesse vontade de chegar ao Supremo, teria aceitado a demissão de Valeixo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários