Lula
Claudio Reis / FramePhoto / Agência O Globo
Lula


O ex-presidente, Luís Inácio Lula da Silva (PT), falou na manhã  desta quinta-feita (23) que é preciso aderir ao movimento fora bolsonaro. Lula vinha manifestando insatisfação com o atual governo, mas é a primeira vez que o ex-presidente fala em mobilizar a pauta fora Bolsonaro , antes deste episódio ele já havia comentado sobre um possível renúncia ou impeachment.

No início do mês a cúpula do PT decidiu não aderir ao movimento, pois havia um entendimento entre os petista de que não há situação favorável para abertura de um processo de impeachment .

Leia também: Em meio à pandemia, fundo bilionário para eleições 2020 segue intocado

"É preciso começar o 'fora, Bolsonaro' porque não é possível a gente permitir que ele destrua a democracia. As instituições já deveriam ter reagido. A única coisa que o Bolsonaro não faz é dizer onde está o Queiroz e quem mandou matar a Marielle. Ele não responde nada", disse Lula na manhã desta quinta-feira em entrevista à Rádio Povo do Ceará.

As falas do ex-presidente foram reproduzidas em sua conta oficial no Twitter causando um movimento de resposta por parte dos apoiadores do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), que criaram a hashtag Lula na Cadeia . O termo já foi mencionado mais de 26 mil vezes e está entre os cinco assuntos mais comentados no Twitter nesta manhã.

O movimento Fora Bolsonaro passa a ganhar corpo após as declarações do presidente Lula se somarem às inciativas de outros políticos de oposição e centro que desejam caçar o mandato de Jair Bolsonaro, principalmente após os arroubos autoritários recentes ao participar de manifestações contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal). O presidente da Câmara, Rodriga Maia, já tem em mãos 24 pedidos de impeachement do presidente, o mais recente foi encaminhado pelo  ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários