Rodrigo Maia arrow-options
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mandou um recado para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na manhã desta quarta-feira (1º), durante uma teleconferência com o Bradesco BBI. Na visão de Maia, é urgente organizar país para que o Estado consiga apoiar os setores durante a crise.

Leia mais: Senado e Câmara reduzem tempo de tramitação de medidas provisórias

"Não é hora de gerar instabilidade na política e no setor produtivo", disse Maia , afirmando que discutir como financiar medidas é inviável. "O Estado vai financiar e pronto". O deputado argumentou que após a crise, a recessão deve ser gerenciada por cada Poder, que terá de se ajustar à nova realidade.

"Poder público e setor privado precisarão se adaptar após a crise. Não é hora agora de gerar instabilidade na política e no setor produtivo. Depois da crise é que vamos avaliar o tamanho do gasto, se vai ser de 7%, 8% ou 9% do PIB ".

Leia também: EUA: hospitais estão demitindo funcionários que denunciam condições de trabalho durante a pandemia

A prioridade, na visão de Maia , é garantir renda e condições para que os produtos essenciais cheguem às pessoas.


    Veja Também

      Mostrar mais