O presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido) convocou uma reunião com médicos que estão na linha do combate ao novo coronavírus ( Covid-19 ). Todavia, não convidou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que soube do encontro na noite da última terça-feira (31) por colegas que foram chamados.

Leia também: Covid-19: Reino Unido registra 563 mortes nas últimas 24 horas

Mandetta
undefined
Mandetta

De acordo com Andréia Sadi, Mandetta ficou surpreso e questionou se o convite era para um encontro presencial, o que classificou como um erro devido as orientações de isolamento social. Após isso, indignado, ele procurou o ministro da Casa Civil, Braga Neto, que alegou não saber de reunião alguma.

Leia também: 16 mil amostras ainda aguardam testes para Covid-19 em São Paulo

Ainda em contato com Braga Neto, o ministro da Saúde teria dito que não adianta chamá-lo de última hora para falar sobre cloroquina, pois não há confirmação dos efeitos do medicamento no combate ao coronavírus (Sars-coV-2). O uso do remédio é defendido por Bolsonaro e seus familiares.

Nos bastidores, Mandetta teria comentado com aliados que acredita que a reunião seja uma ideia da área de “marketing” do Planalto para “bater uma foto” com os principais médicos do país. E, se a reunião se confirmar, será a “nova polêmica” do governo hoje.

Leia também: Salários de carreiras da linha de frente contra a Covid-19 tiveram perda real

Segundo a jornalista, o Mandetta aguarda o desdobramento do chamado para a reunião e desaconselhou os amigos a comparecerem ao encontro.

    Veja Também

      Mostrar mais