Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta
Isac Nóbrega/PR
Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), realizou nesta quinta-feira (27) sua primeira reunião com secretários estaduais de saúde após ter mudado de posição sobre o isolamento social pelo coronavírus nesta quarta-feira (26), quando começou a defender uma visão mais branda da quarentena. Os secretários, no entanto, pedem que Mandetta continue a defender o confinamento.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Antes de quarta, Mandetta estava defendendo o isolamento social do país, mas depois disso começou a argumentar que a medida foi precipitada e que é necessário um isolamento mais brando, voltado apenas para grupos de riscos. 

A nova posição de Mandetta, e, portanto, do Ministério da Saúde , é mais alinhada com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que é contra o isolamento e acredita que as pessoas devem continuar trabalhando, para evitar uma crise econômica. Contudo, difere da opinião dos governadores e secretários estaduais, que defendem a importância da quarentena para evitar uma crise de saúde pública devido ao coronavírus.

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

"Pedimos unidade da informação e que se paute pelas experiências internacionais", afirmou Alberto Beltrame (MDB), secretário de Saúde do Pará e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Beltrame explica que os secretários estavam seguindo as orientações do Ministério da Saúde e solicitam que Mandetta continue firme no que defendia.


    Veja Também

      Mostrar mais