homem de gravata
Agência Brasil
Governador de São Paulo João Dória

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), registrou na noite desta quinta-feira um boletim de ocorrência após sofrer ameaças e injúrias. Segundo o documento, o governador recebeu mensagens em seu telefone celular que indicavam possíveis atos violentos a serem realizados em frente à sua casa.

As ameaças ocorreram após a escalada das tensões entre o tucano e o presidente Jair Bolsonaro. Os dois discordam da resposta adequada no combate ao surto da Covid-19. Entre os governadores, João Doria é o maior proponente da política de distanciamento social, com famílias em casa e boa parte dos comércios fechados. Já o presidente teme que a interrupção na atividade econômica por um grande período de tempo pode levar a uma recessão ou depressao econômica com efeitos mais prejudiciais do que os da doença.

Leia também: Saudável, italiano de 34 anos morre por coronavírus

Até esta sexta-feira, 77 pessoas morreram da doença e 2.915 casos. Segundo dados do Ministério da Saúde, a doença afeta de forma mais grave aqueles no considerado grupo de risco: idosos ou pessoas com condições crônicas como hipertensão e diabetes.

Nas mensagens em que recebeu, os autores das ameaças indicavam o local da residência do governador João Doria. O governador também recebeu, segundo o boletim de ocorrência, mensagens de baixo calão e fatos ofensivos à sua honra.

Leia também: Rota Itália - São Paulo trouxe novo coronavírus ao Brasil, aponta estudo

Em nota, o governo de São Paulo confirmou que Doria foi vítima de ameaças e registro um boletim de ocorrência. A segurança no entorno da casa de João Doria também foi reforçada.

"A Polícia Civil investiga o caso e o governador colabora com a investigação", afirma o comunicado.

    Veja Também

      Mostrar mais