bolsonaro
Isac Nóbrega/PR
Presidente Jair Bolsonaro

Após o pronunciamento feito na noite desta terça (24) que contrariava as recomendações de autoridades sanitárias sobre a quarentena, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender nas redes sociais que "o Brasil não pode parar" por conta da covid-19, o novo coronavírus, que já matou 46 pessoas no Brasil e que tem mais de 2 mil casos confirmados.

Leia também: Carlos Bolsonaro ajudou a redigir pronunciamento polêmico do presidente

Em sua conta oficial do Twitter, Bolsonaro disse que "38 milhões de autônomos já foram atingidos e se as empresas não produzirem não pagarão salários". O presidente também argumentou que "se a economia colapsar os servidores também não receberão. Devemos abrir o comércio e tudo fazer para preservar a saúde dos idosos e portadores de comorbidades". 

Leia mais: Doria critica "ataque descontrolado" de Bolsonaro em reunião: "lamentável e preocupante"

O presidente divulgou um vídeo com uma foto em que aparece ao lado de Donald Trump , com a frase "O Brasil não pode acabar", reiterando que defende os mesmos princípios que o líder norte-americano. Na visão de Bolsonaro, os prejuízos da economia parada são mais danosos que os gerados pelo coronavírus .


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários