MP de Bolsonaro foi anunciada na noite deste domindo (22)
Jane de Araújo/Agência Senado
MP de Bolsonaro foi anunciada na noite deste domindo (22)

Políticos da oposição reagiram à Medida Provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro na noite deste domingo (23). Para parlamentares, Congresso deve rejeitar MP que possibilita que  empresas suspendam contratos de trabalho por quatro meses.

Para o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), a medida, que ele chamou de  “MP do Extermínio”, é inconstitucional. Ele afirmou que está entrando com uma ação no STF e pretende barrar a  MP de Bolsonaro também no Congresso. “Não deixaremos Bolsonaro matar as famílias brasileiras de fome”, escreveu em seu Twitter.


A senadora Kátia Abreu (PDT-TO) disse que a MP cuida das empresas e questionou: “Quem vai cuidar dos que ficarão 4 meses sem receber?”. Ela disse que apresentará à medida.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apelou aos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente, contra a MP de Bolsonaro. “Atuarei na linha de frente contra a aprovação”, afirmou.

Você viu?

Leia também: Bolsonaro diz que pode suspender dívidas de estados, mas tem de consultar Guedes

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) atacou o presidente. “Bolsonaro é um criminoso que não mede esforços para destruir a vida dos trabalhadores”, disse. “É muita crueldade. Vamos derrubar essa MP maldita”, completou.

Outros nomes que usaram o Twitter para criticar a MP de Bolsonaro foram a ex-candidata a vice-presidente Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), a deputada federal e presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o vice-líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira, entre outros.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários