Médico pegando remédio em prateleira
Luiz Silveira/Agência CNJ
Eficácia da cloroquina precisa de comprovação médica

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou nota técnica do hospital Sírio-Libanês neste domingo (22) e disse que a eficácia do uso de hidroxicloroquina no combate ao novo roronavírus é "incerta". Segundo a entidade, o uso não pode ser recomendado antes de resultados de estudos também com o objetivo de garantir a segurança de pacientes até que sejam avaliados seus efeitos de modo apropriado.

O Ministério da Saúde divulgou informação no sentido de que validou o medicamento e autorizou o seu uso, mas apenas para pacientes em estado grave, uma vez que ainda não há evidências consolidadas que sustentem a aplicação da substância de forma indiscriminada, mas somente nos casos em que não haja outra alternativa.

Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

O parecer elaborado pelo hospital Sírio-Libanês destaca ainda que "a falta deste medicamento para pacientes portadores de doenças para as quais a hidroxicloroquina está formalmente indicada — incluindo doenças crônicas autoimunes como lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide — já é uma realidade".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários