Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil
Bolsonaro disse que após facada "gripezinha" não o derrubaria

Panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro ocorrem pelo quinto dia consecutivo na noite deste sábado (21), coincidindo com o aniversário dele de 65 anos. Novamente, os principais lugares de manifestação são Rio de Janeiro e São Paulo , mas também foram realizados em outras capitais.

A hashtag #PanelacoDeAniversario entrou nos assuntos mais comentados do Twitter, com 23,6 mil posts por volta das 20h30. O principal motivo de revolta é a forma como Bolsonaro se comporta diante da pandemia novo coronavírus .

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Na cidade do Rio, ocorreram os protestos nas janelas em Copacabana, Leme, Leblon, Botafogo, Jardim Botânico, Humaitá, Laranjeiras, Catete, Santa Teresa, Tijuca e Grajaú. Em Niterói, foram observados em Icaraí.

Já em São Paulo, houve registro de panelaços em Vila Madalena e na Consolação. Gritos de "Fora Bolsonaro" e a música "Bella Ciao" também foram escutados em algumas dessas localidades.

Durante entrevista coletiva nesta sexta-feira, Bolsonaro chamou a Covid-19 de 'gripezinha'. No Brasil, há 1.178 casos confirmados da doença e 18 mortes . No mundo, o número de mortes está em torno de 12 mil.

"Depois da facada, não vai ser uma gripezinha que vai me derrubar", afirmou Bolsonaro, referindo-se à facada que recebeu durante a campanha presidencial em 2018.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários