homem de terno
Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Eduardo Bolsonaro

A comparação feita pelo deputado Eduardo Bolsonaro entre o coronavírus e o desastre nuclear de Chernobyl, que gerou repúdio público da embaixada da China no Brasil na quarta-feira (18), ainda gera incômodo entre os dois países nas redes sociais.

A reação da embaixada à fala foi comentada pelo Ministro das Relações Exteriores, que tentou minimizar o ocorrido garantindo que as “críticas do deputado Eduardo Bolsonaro à China não refletem a posição do governo”. Em seguida, Ernesto lembrou que “em nenhum momento ele ofendeu o chefe de Estado chinês”.

Leia também: PSOL aciona Eduardo no Conselho de Ética por declaração contra a China

Em tréplica, a embaixada lançou uma nota oficial de cinco parágrafos. Nela, afirmou que as palavras de Eduardo foram um "insulto grave à dignidade nacional chinesa" e que "não aceitou a gestão feita por Ernesto Araújo na noite do dia 18", garantindo que quer desculpas do próprio Eduardo Bolsonaro.

Na nota, a embaixada frisou ainda que não acredita em mudanças na política externa entre Brasil e China e que trabalha em parceria com o Ministério da Saúde para fornecer alguns dos materiais necessários durante a crise no Brasil.

Veja, abaixo, nota na íntegra:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários