Presidente Jair Bolsonaro com máscara azul arrow-options
Isac Nóbrega/PR
Bolsonaro disse que pretende fazer festa de aniversário neste sábado (20)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a minimizar nesta sexta-feira (20) a pandemia do novo coronavírus e disse que "depois da facada, não vai ser uma gripezinha que vai me derrubar". A Covid-19 já matou mais de 10 mil pessoas no mundo e, de acordo com informações das secretarias de Saúde estaduais confirmadas pelo Ministério da Saúde , as vítimas da doença no Brasil são 11.

Bolsonaro já passou por dois exames para verificar se ele foi contaminado pelo coronavírus, mas ambos deram resultado negativo. Apesar do diagnóstico, o presidente se recusa a mostrar os testes e diz que pode passar por um terceiro exame para checar se ele está com o vírus.

Leia também: Brasil tem 904 casos e 11 mortes por coronavírus confirmadas

Da comitiva presidencial que o acompanhou em uma viagem a Miami, nos Estados Unidos, 23 integrantes tiveram testes positivos para o coronavírus. Entre eles estão os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia), além do chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten .

Mais cedo, nesta sexta-feira, o presidente admitiu que pode ter sido contaminado pelo coronavírus, mas que, se isso aconteceu, ele "nem ficou sabendo". "Fiz dois testes, talvez faça mais um até, talvez, porque sou uma pessoa que tem contato com muita gente. Recebo orientação médica”, disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada pela manhã. “Toda família deu negativo aqui em casa. Talvez eu tenha sido infectado lá atrás e nem fiquei sabendo. Talvez. E estou com anticorpo."

Leia também: Coronavírus se espalha e ameaça colapsar rede de saúde do Brasil

Mesmo com recomendações de autoridades para que aglomerações sejam evitadas, Bolsonaro, que completa 65 anos neste sábado, disse que pretende fazer uma festa de aniversário.

    Veja Também

      Mostrar mais