Presidente Jair Bolsonaro também informou que fez o teste para identificar se tem o coronavírus, mas resultado ainda não saiu
Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro também informou que fez o teste para identificar se tem o coronavírus, mas resultado ainda não saiu

O presidente Jair Bolsonaro confirmou que o governo federal vai fechar parcialmente a fronteira do Brasil com a Venezuela , no estado de Roraima, a partir de amanhã (18), por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A medida deverá ser publicada na forma de uma portaria interministerial das pastas da Justiça e Segurança Pública e das Relações Exteriores. Segundo o presidente, a restrição valerá apenas para o trânsito de pessoas e não afetará a circulação de mercadorias.

De 2.064 para 8.819: Casos suspeitos de coronavírus no Brasil quadruplicam

"Amanhã (quarta-feira, 18) tem a portaria. Não é o fechamento total, o tráfego de mercadorias vai continuar acontecendo. Se você fecha o tráfego com a Venezuela , a economia de Roraima desanda e, em parte, a da Venezuela também. Não temos como tomar medidas radicais, não vai dar certo", afirmou na portaria do Palácio do Alvorada, residência oficial.

Para Bolsonaro, que tratou a situação da Venezuela como exceção, o fechamento de fronteiras com outros países não resolve o problema da circulação do coronavírus e disse que a crise não pode ser tratada como histeria. 

Você viu?

Ratinho defende Bolsonaro sobre coronavírus e critica a imprensa: "Respeitem"

"Não tem como você evitar o tráfego de pessoas ali. Há uma certa histeria , como se fechar fronteira resolvesse o problema", afirmou.

Teste do coronavírus


O presidente também comentou que já fez um novo teste para diagnóstico do Covid-19 e que divulgará o resultado assim que recebê-lo.

"Não chegou o resultado, mas chegando, se for positivo ou negativo eu vou divulgar, sem problema nenhum". Na semana passada, um primeiro teste para a infecção deu negativo para Bolsonaro.

O presidente, familiares e auxiliares que o acompanharam em viagem aos Estados Unidos, há pouco mais de uma semana, estão sendo monitorados e examinados depois da confirmação de que 14 integrantes da comitiva testaram positivo para o novo coronavírus. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários