homem dando sinal de legal para o público
Reprodução
Bolsonaro em ato pró-governo

O presidente Jair Bolsonaro conversou, na manhã desta segunda-feira (16), com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, em Brasília. No local, ele aproveitou para elogiar os protestos contra o congresso e o STF realizados no domingo (15) pontuando que as ações foram “surpreendentes” diante da pandemia do Covid-19 e tentando tranquilizar os visitantes. “Que vai ter problema, vai ter (...) mas não é tudo isso o que dizem”, garantiu o presidente.

Tomando uma posição diferente da do domingo, quando apertou mãos e tirou selfies com o público, Bolsonaro evitou contato com o eleitorado nesta segunda, mantendo distância do público. Na conversa com o público, Bolsonaro disse, ainda, que o surto da doença “na China praticamente está acabando”.

Leia também: Coronavírus: comitiva de Bolsonaro que foi aos EUA tem mais quatro confirmações

O presidente vem sendo alvo de críticas sobre a forma de lidar com a pandemia. Após publicar imagens de manifestações no domingo e cumprimentar visitantes em Brasília, ele gerou comentários de nomes importantes da política. “Pelo visto, ele está mais preocupado em assistir às manifestações que atentam contra as instituições e a saúde da população”, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

    Veja Também

      Mostrar mais