Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
Rosinei Coutinho/SCO/STF
Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, divulgou uma nota reafirmando que o sistema de votação brasileiro é seguro. A declaração contraria o que disse o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que afirma, sem provas, que ganhou a eleição no primeiro turno e que houve fraude nas eleições de 2018.

Leia mais: Possível fator decisivo, Rosa Weber vota contra prisão após segunda instância

Em nota, Rosa Weber informou que o sistema é de "absoluta confiabilidade e segurança", segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo .

A presidente do TSE disse ainda que o sistema é auditado, o  que significa que existe a possibilidade de apurar eventuais denúncias e suspeitas. Ao longo de 20 anos da utilização do sistema eletrônico, nunca houve comprovação de fraude.

O discurso de Bolsonaro contra as urnas eletrônicas é algo que declarado desde 2018, quando o então candidato dizia que não confiava no sistema eleitoral do país. 

Você viu?

A ministra rebateu as declarações e disse que o TSE vai agir com presteza para apurar "qualquer elemento de prova que sugira algo irregular". Weber reafirmou que o sistema eleitoral do país é conhecido no mundo por ser um dos mais eficientes e confiáveis. 

Confira a nota na íntegra: 

"Ante a recente notícia, replicada em diversas mídias e plataformas digitais, quanto a suspeitas sobre a lisura das eleições 2018, em particular o resultado da votação no 1º turno, o Tribunal Superior Eleitoral reafirma a absoluta confiabilidade e segurança do sistema eletrônico de votação e, sobretudo, a sua auditabilidade, a permitir a apuração de eventuais denúncias e suspeitas, sem que jamais tenha sido comprovado um caso de fraude, ao longo de mais de 20 anos de sua utilização.

Naturalmente, existindo qualquer elemento de prova que sugira algo irregular, o TSE agirá com presteza e transparência para investigar o fato. Mas cabe reiterar: o sistema brasileiro de votação e apuração é reconhecido internacionalmente por sua eficiência e confiabilidade. Embora possa ser aperfeiçoado sempre, cabe ao Tribunal zelar por sua credibilidade, que até hoje não foi abalada por nenhuma impugnação consistente, baseada em evidências.

Eleições sem fraudes foram uma conquista da democracia no Brasil e o TSE garantirá que continue a ser assim."


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários