Renan Calheiros
Roque de Sá/Agência Senado
Senador é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro

O ministro Luiz Edson Fachin , do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou abertura de novos inquéritos da Lava Jato contra os senadores Renan Calheiros e Jader Barbalho por lavagem de dinheiro em esquemas com a Transpetro .

As investigações têm como base a delação premiada do ex-presidente de Sérgio Machado , ex-presidente da estatal. Ele foi senador pelo MDB e confessou que arrecadou valores a membros do partido na Casa.

O inquérito mira nove empreiteiras, além de subsidiárias em obras para a Transpetro. Umas das obras investigadas, é o Estaleiro Tietê.

Leia também: Renan Calheiros vira réu da Lava Jato pela primeira vez

De acordo com os depoimentos de Camargo, os repasses das empreiteiras ocorreram até 2014. Em um dos esquemas Machado disse que R$ 30 milhões da Queiroz Galvão foram reservados para repasses a políticos. O mesmo aconteceu com a Carmago Corrêa, mas com o valor de R$ 20 milhões. Parte desse dinheiro foi utilizado para abastecer candidatos do MDB e suas campanhas.

Além desse inquérito, Calheiros também é réu em uma ação penal no STF sob a acusação de propinas de R$ 150 mil da NM Engenharia.

    Veja Também

      Mostrar mais