Eduardo Bolsonaro
Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Eduardo Bolsonaro responde por dois processo de cassação

O Conselho de Ética da Câmara adiou para esta quarta-feira (4) a votação do parecer que pode cassar o mandato de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A votação seria realizada nesta terça, mas foi adiada por conta de o relator do caso, o deputado Eduardo Costa (PTB-PA), estar em viagem oficial.

Eduardo foi alvo de uma representação do PSL contra as ofensas à deputada Joice Hasselmann. Nas redes sociais, o presidente da legenda, Luciano Bivar, diz que o parlamentar promoveu "campanha difamatória e injuriosa" e um "linchamento virtual" com ofensas e ataques pessoais a Joice.

Durante o embate, o filho do presidente publicou montagens que mostram uma nota falsa de 3 reais estampada com o rosto de Joice e incentivou ataques com a hashtag #DeixeDeSeguirAPepa, em alusão a personagem Peppa Pig, que é um porco fêmea de um desenho infantil.

Eduardo também responde por quebra de decoro no caso em que ele sugeriu um "novo AI-5" durante entrevista à jornalista Leda Nagle. A sugestão foi feita caso pelo parlamentar como resposta caso o Brasil tivesse protestos como os que aconteceram no Chile no final do ano passado.

Os pedidos de cassação nesse caso foram feitos pela Rede Sustentabilidade, o PT, PSOL e o PCdoB. Essa pauta, no entanto, ficou de fora da votação prevista para esta quarta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários