Luiz Fux
Nelson Jr./SCO/STF
Ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux , disse nesta quinta-feira (27) que a discussão a respeito do envio de vídeo pelo presidente Jair Bolsonaro no qual há ataques ao Congresso Nacional pode chegar ao plenário da Corte. A declaração foi dada durante evento na American University, em Washington, nos Estados Unidos.

Questionado sobre seu posicionamento a respeito do assunto, Fux disse que não manifestaria, uma que o caso pode ser questionado perante a Suprema Corte. O ministro disse que o comentário feito pelo ministro Dias Toffoli , presidente da Casa, já representa a palavra da Corte.

"Qualquer tipo de questionamento que se fizer sobre isso no Supremo eu terei que dar minha palavra no momento do voto e não antes. Se o Supremo for instado a julgar isso eu não vou antecipar minha opinião", afirmou Fux.

Leia também: "Não existe democracia sem um Judiciário independente", diz presidente do STF

Mesmo sem ter comentado o caso diretamente, o ministro também disse que "reverencia" a nota de Toffoli, na qual o presidente do STF diz que o Brasil "não pode conviver com um clima de disputa permanente" e que é preciso "paz para construir o futuro".

No comunicado, no entanto, Toffoli não menciona em momento algum o vídeo divulgado por Bolsonaro.

    Veja Também

      Mostrar mais