Osmar e Bolso
Valter Campanato/ABr
Osmar Terra com Bolsonaro: ministro pode ser o próximo a cair no governo

Uma nova mudança na equipe de ministros do governo Jair Bolsonaro está próxima de acontecer. Pelo menos, é o que dizem alguns interlocutores do presidente, apontando que Osmar Terra, da pasta da Cidadania, deve perder o cargo e ser substituído por Onyx Lorenzoni. Segundo eles, o troca deve acontecer “em breve”.

Leia também: Caso Flordelis: aparição de celular do pastor morto na casa de senador é "erro da operadora"

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo nesta quarta-feira (12), que lembrou ainda que a agenda oficial de Bolsonaro mostra reunião marcada com o ministro, que tem atuação bastante questionada e acumula desavenças no governo, por volta do meio-dia (horário de Brasília).

A troca por Onyx resolveria outro problema de Bolsonaro. Apesar do desgaste, o presidente definiu manter o ministro na equipe por sua lealdade e vê uma possível demissão neste momento como um ato de ingratidão. Sobre a Casa Civil , o novo nome deve ser alguém sem pretensões políticas e uma das opções seria realocar o general Luiz Eduardo Ramos, atualmente na Secretaria de Governo.

Caso a queda se confirme, Terra será o quinto ministro a cair. No primeiro ano do mandato, deixaram os cargos Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral), Ricardo Vélez (Educação), Floriano Peixoto (Secretaria-Geral) e Carlos Alberto Santos Cruz (Secretaria de Governo).

Ministro questionado

Dois dos principais problemas enfrentados por Terra seriam as divergências com a equipe econômica sobre o Bolsa Família , que vem tendo problemas e uma longa fila de espera, além do atrito com Luiz Henrique Mandetta , ministro da Saúde .

Leia também: Jornal desmente depoimento de testemunha em CPI

A publicação aponta que existe, dentro do governo , a história de que Osmar teria tentado derrubar Mandetta para assumir sua vaga. Além disso, as divergências em processos conduzidos pela Anvisa, como no debate sobre a liberação da venda de produtos à base de cannabis sativa, também são vistas como problema para a continuidade do ministro.

    Veja Também

      Mostrar mais