Maia e Doria
FÁBIO RODRIGES POZZEMBOM/ABR
Rodrigo Maia (DEM) defende que Centrão tenha uma candidatura única em 2022


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse nesta segunda-feira (10) que a saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão em Curitiba (PR), em novembro de 2019, abriu um maior espaço para uma candidatura de centro em 2022. Durante almoço com empresários na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), Maia voltou a defender um nome único do campo para as próximas eleições presidenciais.

Leia também: 'Apanho forte dos Bolsominions nas redes sociais', diz Maia

Durante a sua apresentação, Maia foi questionado sobre a viabilidade de uma candidatura de centro, com nomes como Luciano Huck , o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT) , e o atual governador de São Paulo, João Doria (PSDB) . Em sua resposta, Maia disse que ainda é cedo para discutir o pleito futuro, mas que há espaço para essa candidatura com a "redução do espaço do PT na política". Ele apontou para necessidade de união dos três nomes em torno de uma única candidatura.

"Tem espaço (para candidatura do Centrão ), vejo que depois da saída do presidente Lula, deu uma reduzida no espaço do PT na política, reduzindo aqui eu reduzo o lado de lá (direita), e esse campo aqui (centro) passa ter espaço para criar um candidato ter um candidato, mas isso é pra 2022", disse.

Leia também: Ciro, Huck ou Doria? Maia defende candidatura única do Centrão em 2022

Segundo o atual presidente da Câmara, essa definição de um único nome faria com que o país tenha outras duas candidaturas, de direita, encampada pelo presidente Jair Bolsonaro , e esquerda, vindo do "campo do PT".

"Espero que esses três nomes (Gomes, Doria e Huck) tenham grandeza e possam eles estarem juntos, para que o Brasil tenha três candidaturas, cada um com um perfil, para que tenhamos uma eleição com um debate maior do que nas últimas eleições", disse.

    Veja Também

      Mostrar mais