Fábio Wajngarten, chefe da Secom do governo arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Fábio Wajngarten, chefe da Secom do governo

O Secretário Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, afirmou nesta quarta-feira (15) que a ponte de comunicação com ele está "explodida". Ele convocou uma coletiva de imprensa para se defender de uma informação publicada pelo jornal Folha de S. Paulo que mostrava que empresas dele tinham contratos em vigor com emissoras de televisão e agências de publicidade que recebem verbas do governo federal.

"A matéria tem nome e sobrenome. E se determinados grupos de comunicação ou instituto de pesquisa tinham em mim a tentativa de construção de uma ponte de diálogo. Esta ponte foi explodida agora", disse.

Em seu pronunciamento, realizado depois de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro , o secretário atacou veículos de comunicação e não falou sobre eventual conflito de interesse entre seu cargo no governo e a relação comercial da sua empresa.

"Eu não tenho absolutamente nada a esconder, à época da minha nomeação foi orientado, foi ordenado, que eu saísse do quadro da gestão da FW Comunicação e Marketing, atitude esta imeditamente cumprida e vistoriada pela SAJ e pela Comissão de Ética", completou.

Leia também: Chefe da Secom recebe dinheiro de emissoras contratadas pelo governo Bolsonaro

Ele encerrou a coletiva sem responder às perguntas dos repórteres.

    Veja Também

      Mostrar mais