Jair Bolsonaro
José Dias/PR
Declaração foi dada durante visita do presidente a Tocantins.

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta quinta-feira, que vai colocar "no pau de arara " o ministro que tiver o envolvimento em casos de corrupção comprovado. A declaração foi dada durante um discurso do presidente em uma viagem à Palmas, no Tocatins. A fala é uma referência a um dos instrumentos de tortura usados por agentes da ditadura militar que governou o Brasil de 1964 a 1985.

Leia também: Lula tem recurso negado no caso das propinas pagas pela Odebrecht 

Bolsonaro , que é declarado admirador do período militar, reconheceu que existe a possibilidade de haver casos de corrupção em seu governo , mas garantiu que eventuais irregularidades não serão toleradas.

"Pode ser que haja corrupção no meu governo? Sim, pode ser que haja. Pode ser que haja e o governo não saiba", disse Bolsonaro ao criticar governos anteriores, aos quais acusou de corrupção.

O presidente fez, então, a menção ao instrumento de tortura:

"Se aparecer, boto no pau de arara o ministro, se ele tiver responsabilidade, obviamente. Às vezes, lá na ponta da linha, está um assessor fazendo besteira sem a gente saber. Mas isso é obrigação nossa, é dever".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários