Tamanho do texto

Preso desde 2018, Sexta Turma da Corte determinou por 3 votos a 0 que ele ficará em prisão domiciliar com monitoramento por tornozeleira eletrônica

Pezão falando ao microfone arrow-options
Tomaz Silva/ Agência Brasil
Ex-governador do Rio está preso desde 2018

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou soltar o ex-governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão , por três votos a zero, na tarde desta terça-feira (10). A Sexta Turma da Corte determinou que ele ficará em prisão domiciliar com monitoramente por tornozeleira eletrônica.

Preso em 2018 quando ainda era governador do Rio de Janeiro em um desdobramento da Operação Lava Jato no estado, Pezão é acusado de integrar um esquema de corrupção chefiado pelo também ex-governador Sérgio Cabral, de quem foi vice.

Leia também: Cabral vai deixar presídio de Bangu 8 e ficar junto com Pezão

Pezão aina terá que cumprir medidas cautelares como comparecimento em juízo quando chamado, não poderá ter contato com outros réus, não poderá deixar o Rio sem autorização judicial, terá que comunicar a Justiça sobre qualquer operação bancária acima de R$ 10 mil e deverá ter recolhimento domiciliar noturno entre 20h e 6h todos os dias.