Tamanho do texto

Deputado abordou ironicamente assunto pela primeira vez nas redes sociais após morte de nove jovens durante baile funk no estado em que ele foi eleito

homem de mão levantada arrow-options
Renato Costa/FramePhoto/Agência O Globo
Eduardo Bolsonaro

Uma semana após a morte de nove jovens durante ação policial em baile funk de favela de Paraisópolis , em São Paulo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro utilizou as redes sociais no sábado (7) para replicar uma mensagem que ironiza bailes funk e os "lacradores de plantão".

A fala reproduzida por Eduardo no perfil dele no Twitter critica o Estatuto da Criança e do Adolescente e fala "Se você permitir que seu filho trabalhe, vai ser enquadrado pelo ECA. Mas se deixar ele ir no baile funk, vai poder cingar a polícia e culpá-la pelas mazelas da sua vida enquanto é defendida por lacradores de plantão".

Essa é a primeira vez na qual Eduardo Bolsonaro faz menção oficial sobre as mortes em Paraisópolis nas redes sociais. No dia seguinte à ação policial que matou nove jovens, o pai dele, Jair Bolsonaro, se manifestou rapidamente sobre o caso afirmando que “lamenta a morte dos inocentes”.

Leia também: Paraisópolis tem segurança reforçada após ação que matou nove em baile funk

Das nove vítimas em Paraisópolis , oito eram homens e uma era mulher. Eles tinham entre 14 e 23 anos e morreram após tumulto durante ação policial dentro da multidão de cinco mil pessoas.

Uma comissão externa de investigação foi criada para analisar a conduta das dezenas de policiais militares presentes na ação. Até o momento, seis estão afastados das ruas e incongruências entre relatos de moradores e PMs ainda não dão versão clara do que aconteceu no local.