Tamanho do texto

Ministro do Supremo reviu decisão anterior e permitiu que o procurador fosse julgado em um processo administrativo disciplinar

Luiz Fux arrow-options
NELSON JR /STF
Essa é a segunda vez que o ministro Luiz Fux muda de posição

O ministro Luiz Fux , do Supremo Tribunal Federal (STF) e vice-presidente da Corte, voltou a liberar o julgamento do procurador Deltan Dallagnol , chefe da Operação Lava Jato em Curitiba, em um processo administrativo diciplinar que ele responde no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A próxima sessão do conselho está marcada para a próxima terça-feira (26).

O processo chegou a ser incluído na previsão de julgamento do CNMP do dia 12 de novembro, mas não foi analisado após o ministro do STF determinar que o caso fosse retirado da pauta . Com a liberação de Fux, a expectativa de conselheiros do CNMP é de que Deltan receba algum tipo de punição, sendo que o mais mais provável seria uma advertência, punição menos grave que a censura.

Leia também: Dallagnol recusa hipótese de promoção para continuar na Lava Jato

O processo contra o coordenador da força-tarefa da Lava Jato fio aberto devido a uma entrevista dele à rádio CBN na qual criticou o STF, acusando a Corte de passar uma mensagem de "leniência" à corrupção.