Tamanho do texto

O assunto voltou à tona após Sâmia Bomfim citar que, nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump foi impedido de bloquear críticos e opositores

Na última terça-feira (12), após descobrir que tinha sido bloqueada pelo presidente Jair Bolsonaro, a deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) publicou um desabafo no Twitter. 

Leia também: Bolsonaro sabota Globo e prioriza SBT e Record em campanhas

Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR
Bolsonaro

Nele, a correligionária o chama de "covarde", relata que, nos Estados Unidos, Donald Trump foi proibido de bloquear seus críticos e que buscará mudar essa realidade no Brasil. Sabendo que esta não é a primeira vez que Bolsonaro bloqueia opositores, a BBC News conversou com a deputada Natália Bonavides ( PT -RN), que já abriu um processo contra o presidente em agosto de 2019, com intuito de proibi-lo de bloquear seus seguidores. 

Leia também: Rafael Cardoso explica por que curtiu publicação de Bolsonaro contra a Globo

A deputada do PT disse ao site que ficou "bastante surpresa" por ter sido bloqueada pelo mandatário. "Ele usa muito as redes sociais. Era de se esperar que permitisse que o debate político fosse feito através delas, mas isso é condizente com o perfil autoritário dele de tentar interditar o debate público e inviabilizar a oposição. Ele prefere ignorar quem o denuncia".

Leia também: Evandro Santo rebate críticas da comunidade LGBT: "Nunca apoiei o Bolsonaro"

"É minha prerrogativa fiscalizar o presidente [ Bolsonaro ]", completou deputada. O Palácio do Planalto afirmou que não se manifestará sobre o assunto. Sâmia Bomfim , mais recente bloqueada, não voltou a falar sobre o assunto. 



    Leia tudo sobre: Donald Trump