Tamanho do texto

Caso abriu oportunidade para advogados de Lula pedirem anulação da condenação do petista alegando que juíza copiou trechos de outra sentença

mulher com microfone arrow-options
Divulgação - 1º Fórum Nacional sobre Crimes Econômico-Financeiros
Gabriela Hardt

Após julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), uma sentença da juíza Gabriela Hardt, substituta da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, foi anulada. A suspeita é de que ela tenha copiado e colado argumentos de terceiros em uma condenação contra uma entidade chamada de Instituto Confiance.

Baseada nisso, a defesa do ex-presidente Lula pediu a anulação da condenação de 12 anos e 11 meses de prisão dada por ela ao presidente Lula pelo caso do Sítio de Atibaia. Segundo os advogados do petista, a juíza teve ações semelhantes às do caso anulado pelo TRF na condenação de Lula e também copiou e colou trechos utilizados por Sergio Moro no caso do triplex do Guarujá

Leia também: Sítio de Atibaia: Anulação da condenação de Lula é suspensa por tribunal

Segundo a revista Veja, a defesa de Lula chegou a encomendar uma perícia para detectar trechos que teriam sido copiados pela juíza na condenação. Segundo a condenação de Hardt, Lula cometeu os crimes de corrupção passiva e ativa, assim como lavagem de dinheiro.

    Leia tudo sobre: lula