Tamanho do texto

Médico recomendou que Covas repouse em casa, na medida do possível, e que retome na segunda (18) para as atividades na prefeitura de São Paulo

Bruno Covas arrow-options
Reprodução / TV Globo
O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) em entrevista no Hospital Sírio Libanês.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), teve alta médica nesta quinta-feira (14), após 23 dias de internação no Hospital Sírio Libanês.

Ao G1, o médico David Uip, responsável pelo tratamento do prefeito, disse que a orientação é que Covas repouse em casa, na medida do possível, e que retome na segunda-feira (18) para a prefeitura. A aparição pública de Covas, no entanto, será limitada devido às condições de saúde. "Mas será rotina normal", disse o médico.

Leia mais: Bruno Covas recebe alta nesta quinta e poderá voltar à Prefeitura com restrições

O prefeito chegou ao hospital em 23 de outubro com erisipela , um tipo de infecção na perna, que evoluiu para uma trombose venosa profunda, que acontece quando coágulos são formados. Os coágulos subiram para o pulmão, gerando uma embolia . Um dos coágulos foi encontrado no coração de Covas, mas exames recentes mostram redução.

Um câncer na cárdia, área localizada entre o esôfago e o estômago, foi encontrado pelos médicos durante exames para localizar os coágulos. Covas foi submetido a duas sessões de quimioterapia. A última delas acabou na tarde desta quarta (13) e cada sessão durou 30 horas. 

O médico informou, ainda, que o prefeito reagiu bem às sessões de quimioterapia , sem efeitos colaterais.