Tamanho do texto

"Bebianno armou e não queria que eu fosse o vice”, afirma o príncipe e deputado federal Luiz Philippe (PSL-SP), sobre não ter sido vice de Bolsonaro

 Luiz Philippe de Orleans e Bragança arrow-options
Facebook/ Luiz Philippe de Orleans e Bragança
O príncipe afirma que Bebianno não o queria como vice.

O príncipe e deputado federal, Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) afirmou à revista Época  , nesta quarta (13), que o presidente Jair Bolsonaro desistiu de tê-lo como vice após Gustavo Bebianno, que na época era coordenador de campanha de Bolsonaro, ter informado ao presidente possuir fotos do príncipe em "suruba gay" e agredindo um morador de rua. Fotos e informações que são falsas, segundo o deputado.

Leia também: Bolsonaro quis saber se príncipe era gay pouco antes de desistir dele como vice

"Bebianno armou e não queria que eu fosse o vice. Ele disse ao presidente que haveria um dossiê que tinha fotos minhas, segundo um amigo me contou na ocasião”, afirma o príncipe. Ele afirma que, na época, Bolsonaro não queria escolher um militar para ser seu vice, mas foi pressionado a tomar essa decisão por Bebianno, que teria informado Bolsonaro sobre as fotos no último dia para escolher o vice.

Nesta terça (12), a coluna de Mônica Bergamo informou que Bolsonaro se arrepende de sua escolha. "Príncipe, estou te devendo eternamente. Eu casei, casei errado. E agora não tem mais como voltar atrás", disse o presidente.

Leia também: Taxa de homicídio de negros é quase 3 vezes maior do que de brancos no Brasil

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) afirmou, nesta quarta, ter recebido uma ligação de Bolsonaro, na manhã do dia que o então candidato anunciou Mourão como vice, afirmando que desistiria do príncipe, após ter recebido fotos dele. No episódio, Bolsonaro também teria perguntado a Frota se ele sabia se o príncipe era gay.