Witzel e Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Wilson Witzel, governador do Rio, em encontro com o presidente Jair Bolsonaro

Com o semblante fechado e o tom de voz exaltado, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), voltou a criticar as  acusações feitas pelo presidente  Jair Bolsonaro de que ele teria vazado informações sobre as investigações do caso Marielle Franco e Anderson Gomes à imprensa. Witzel disse achar que Bolsonaro estava descontrolado emocionalmente quando fez as acusações.

"Eu tenho 17 anos como magistrado. E em toda a minha carreira como magistrado eu sempre prezei pelos princípios constitucionais. Jamais vazei qualquer tipo de informação, seja como magistrado, seja como governador", afirmou Witzel. 

"Lamento que o presidente tenha, num momento, talvez, de descontrole emocional, num momento em que ele está numa viagem, não está talvez no seu estado normal, tenha feito acusações sobre a minha atividade como governador", reagiu.

Leia também: "Não dá para derrubar o governo, mas perturba", diz Mourão sobre caso Marielle

"Não manipulo o Ministério Público, não manipulo a polícia civil. Isso é absolutamente inadequado e contrário às instituições democráticas. A polícia civil no meu governo tem independência, o Ministério Público tem e sempre terá independência. E infelizmente eu recebi com muita tristeza essas levianas acusações. Espero que o presidente reflita",  completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários