Daniel Silveira se
Câmara dos Deputados
Daniel Silveira se "infiltrou" em reunião para "blindar" o presidente Jair Bolsonaro

O deputado e ex-policial militar Daniel Silveira  (PSL-RJ) admitiu que gravou a reunião da bancada do PSL em que o líder do partido, Delegado Waldir (GO), chama o presidente Jair Bolsonaro  de "vagabundo" e fala que vai "implodir o presidente". Ao jornal O Estado de São Paulo , Silveira disse que tinha o "blindar" Bolsonaro na guerra declarada contra o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE).

Segundo o parlamentar, a estratégia foi pensada em reunião de Bolsonaro com 20 deputados da qual participou nesta quarta-feira (16) no Palácio do Planalto. A ideia era montar um plano de infiltração no grupo de parlamentares ligados a Bivar.

Leia também: Líder do PSL diz que vai implodir Bolsonaro: "Sou o mais fiel a esse vagabundo"

Para conseguir fazer a gravação, Silveira e outros dois deputados foram para a reunião no gabinete da liderança do PSL. Ele convenceu que do lado de Waldir ao assinar a lista na qual era pedido que o parlamentar continuasse na liderança do governo na Câmara. Após gravar a conversa, Silveira voltou ao Planalto e mostrou a Bolsonaro a gravação. "Ele ficou p... da vida", disse Silveira.

Ex-membro da PM, Silveira tem experiência em trabalhar disfarçado. Ele já trabalhou na área do Serviço de Inteligência, unidade especializada em atuar disfarçado em organizações criminosas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários