Gilmar Mendes foi o entrevistado do programa Roda Viva, da TV Cultura
Nelson Jr./SCO/STF
Gilmar Mendes foi o entrevistado do programa Roda Viva, da TV Cultura


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, voltou a tecer duras críticas à Operação Lava Jato nesta segunda-feira (7). Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura , ele defendeu o combate à corrupção, mas lembrou que há limites para que isso seja feito.

Leia também: Janot não estava em Brasília quando disse que pensou em matar Gilmar Mendes

Gilmar Mendes voltou a falar dos diálogos publicados pelo site The Intercept Brasil e disse que defende o combate à corrupção, mas sem que outro crime seja cometido.

Você viu?

"É preciso que as coisas acontençam dentro de um quadro de normalidade. Não se combate um crime cometendo outro crime. Eu já elogiei a Lava Jato e continuo elogiando, acho importante o combate à corrupção. Acho importante que se tire essa mazela, mas é preciso que essas pessoas cumpram a lei, que sejam servos da lei", disse o ministro.

Indagado sobre o hackeamento que houve para a obtenção das mensagens vazadas, o ministro do STF afirmou que são duas questões diferentes para ser analisadas.

"Uma coisa é o hackeamento e outra é o conteúdo dessas mensagens. Por que eles fizeram aquilo? São instituições, isso precisa ser explicado. Estamos falando de Justiça Federal, de Polícia Federal e de Ministério Público. São instituições importantísssimas", defendeu Gilmar Mendes .



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários