Marco Aurélio
Carlos Moura/SCO/STF - 17.9.19
"Talvez não neste governo", ironiza Marco Aurélio sobre indicação de mulher para o STF

A homenagem de um advogado à presença de mulheres no Supremo Tribunal Federal (STF) levou o ministro Marco Aurélio a ironizar sobre a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vir a indicar novas ministras para a Corte. O comentário do ministro ocorreu durante sessão da Primeira Turma do Supremo.

Leia também: STF deve analisar busca e apreensão no Congresso sem aval da PGR

Quando um advogado anunciou que havia nascido sua filha há três meses e aproveitou para afirmar que espera um dia ter mais equidade de gênero na sociedade e na Corte, o Marco Aurélio afirmou: "Talvez não neste governo".

O recurso do advogado, que representava uma mulher, foi negado pelos quatro ministros que estavam na sessão no momento. Ele pedia a concessão de prisão domiciliar à ré, mãe de um menino de 11 anos, que foi presa suspeita dos crimes de associação criminosa, posse irregular de arma de fogo e posse de arma de fogo de uso restrito.

Após o voto contra o recurso, a ministra Rosa Weber , única mulher da Turma — e uma das duas mulheres do STF —, lembrou da filha do advogado e afirmou que espera que ela "nasça como nasceu, mas se desenvolva em um ambiente mais igualitário, considerada as diferenças de gênero".

Leia também: Segunda Turma do STF começa a julgar Geddel por bunker de R$ 51 milhões

Marco Aurélio , então, complementou: "Minha alma feminina subscreve as palavras de Vossa Excelência".

    Veja Também

      Mostrar mais