Tamanho do texto

Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro deixou carceragem da Polícia Federal em Curitiba dias após oficialização do seu acordo de delação premiada. Ele ficará preso em casa, em São Paulo, sendo monitorado por tornozeleira eletrônica

Homem falando em microfone arrow-options
Reprodução/Lava Jato
Léo Pinheiro

Dois dias após homologação do seu acordo de delação premiada, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, saiu da prisão na carceragem da Polícia Federal em Curitiba na noite dessa terça-feira (17).

Agora, o executivo da OAS que estava preso desde 2016 será monitorado por uma tornozeleira eletrônica dentro de casa, em São Paulo. Um familiar foi responsável por buscá-lo na capital paranaense. 

Leia também: Ministro Fachin homologa acordo de delação de Léo Pinheiro

"Léo Pinheiro colaborou com a justiça , prestou todos os esclarecimentos devidos, apresentou provas, portanto, fez jus ao direito de cumprir a sua pena na sua residência", afirmou representante da defesa de Léo, Maria Francisca Accioly, em declaração à colunista Bela Megale.