Dallagnol critica Bolsonaro e diz que presidente se distancia do combate à corrupção
Marcelo Camargo/ABr
Dallagnol critica Bolsonaro e diz que presidente se distancia do combate à corrupção

O coordenador da força-tarefa da  Lava Jato , DeltanDallagnol , disse que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está se distanciando do discurso e da pauta anticorrupção e criticou as interferências do presidente do na Receita e na Polícia Federal. Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo , Dallagnol diz que o sistema de combate à corrupção do país está em risco e que sofre ações de enfraquecimento dos três Poderes. 

“Nós vemos também que essas investigações relativas à família dele [Bolsonaro] têm relação com áreas em que ele tem buscado atuar – segundo várias pessoas têm avaliado, de modo indevido – em relação à Receita Federal ou à Polícia Federal. O que nós podemos esperar é que exista uma atuação do presidente coerente com aquilo que ele divulgou em campanha, com a pauta que ele abraçou, que é a pauta anticorrupção", afirmou  Dallagnol à Gazeta .

Dallagnol diz que Congresso, Supremo Tribunal Federal ( STF ) e o governo do presidente Jair Bolsonaro, eleito com a bandeira do combate à corrupção, atacam o combate à corrupção.

“O que a gente vê no Brasil? A gente vê um movimento amplo [de enfraquecimento do combate à corrupção]. Não é um movimento restrito; não é uma pessoa ou duas. A gente vê um movimento que engloba o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”, disse Deltan.

"E do governo federal, Deltan citou as supostas tentativas de intervenção de Bolsonaro na Polícia Federal e na Receita Federal, as mudanças no Coaf, a possibilidade de o presidente não indicar um procurador-geral da República que esteja na lista tríplice do MPF e a falta de prioridade dada pelo Planalto ao projeto anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro.

O coordenador da Lava Jato diz ainda que Bolsonaro tem enfraquecido as pautas do ministro da Justiça, Sergio Moro .

“O presidente Jair Bolsonaro, ao longo da campanha eleitoral, se apropriou de uma pauta anticorrupção. (...) Agora, o que nós vemos é que ele vem se distanciando desta pauta de corrupção quando coloca em segundo plano o projeto anticrime do juiz federal Sergio Moro. Ele coloca em segundo plano essa pauta quando ele faz mudanças no Coaf e desprestigia o auditor da Receita Federal Roberto Leonel [indicado por Moro para o Coaf], que trabalhou na Lava Jato", disse Dallagnol .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários