Tamanho do texto

"Não é a primeira vez que fico discutindo com um presidente", diz, sobre críticas de Jair Bolsonaro após abrir consulta pública sobre maconha

Willian Dib, diretor-presidente da Anvisa arrow-options
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Para ele, sua época conheceu lança-perfume


O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa ), o médico cardiologista Willian Dib, de 72, parece não se importar com as críticas do presidente Jair Bolsonaro. 

Em entrevista à Folha de S. Paulo, ele respondeu ao governo Bolsonaro de que faz apologia da maconha. "Se colocar maconha aqui na minha frente, bem vou saber identificar. Minha geração é a do lança-perfume", disse. 

Leia tamém: Maconha é alternativa no tratamento da dor

Dib passou a receber críticas do governo quando abriu uma consulta pública para repensar o plantio de maconha por empresas. 

O representante da Anvisa foi atacado pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra, Dib disse que não se importa. "Não é a primeira vez que fico discutindo com um presidente. O Lula subiu muito no palanque contra mim", disse ao repórter Fábio Zanini, lembrando que Dib foi prefeito de São Bernardo do Campo (SP) em 2004 pelo PSB.  

Leia também: Composto da maconha pode servir como antibiótico

 Ele explicou que pautou a consulta pública da maconha por uma questão prática. Para ele, há uma grande adesão da Justiça para beneficiar pessoas e associações no acesso à Cannabis.