Tamanho do texto

Ex-ministro cumprirá em casa a pena de 9 anos e dez dias de prisão; ele já tinha o benefício da prisão domiciliar

Antonio Palocci arrow-options
Antonio Cruz/ABr
Antonio Palocci passou para o regime aberto


 Em prisão domiciliar desde novembro do ano passado, o ex-ministro Antonio Palocci recebeu nesta segunda-feira (5) o direito a cumprir a pena de 9 anos e dez dias de prisão em regime aberto. O petista esteve na sede do Tribunal Regional Federal (TRF-4), em Porto Alegre, para colocar uma nova tornozeleira eletrônica.

 A decisão que autoriza o ex-ministro a cumprir pena em regime domiciliar é do juiz federal Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba. Palocci foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em junho de 2017, o ex-ministro estava preso preventivamente em Curitiba desde setembro de 2016.

Com a mudança, ele poderá sair de casa durante o dia, mas precisará ficar recolhido entre 20h e 7h, em dias de semana. Aos sábados, a proibição de sair de casa será a partir das 20h. Aos domingos e feriados, o ex-ministro deverá ficar integralmente em casa.

No mesmo despacho, o juiz também autorizou Palocci a ficar entre terça e quinta-feira (8) na casa da mãe, em Ribeirão Preto (SP).