Tamanho do texto

Presidente disse que emedebista "começou a tratar assunto com seriedade"

Bolsonaro e Temer
Reprodução/Twitter
Bolsonaro reconhece que acordo Mercosul-UE se deve 'em parte' a Temer

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu, nesta sexta-feira, que atuação do governo de Michel Temer (MDB) foi fundamental para o acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia ter sido sacramentada na semana passada em Bruxelas, na Bélgica, após 20 anos de negociação. Segundo, ele o ex-presidente começou a tratar o tema com seriedade. 

Leia também: Moro se defende após a divulgação de novos vazamentos: "Sensacionalismo"

"Como falo publicamente também, a questão do Mercosul: Devemos em parte ao Michel Temer. Eu não vou tirar o Michel Temer de fora. Uma negociação que se arrastava há 20 anos. O Michel Temer começou realmente a tratar desse assunto com seriedade e depois nós impulsionamos tendo em vista os ministros que nós convidamos para levar adiante essa proposta", disse Bolsonaro , após participar de evento da celebração do aniversário de 196 anos do Batalhão da Guarda Presidencial.

Participaram das negociações em Bruxelas o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; a ministra da Agricultura, Tereza Cristina; e o Secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo. De acordo com estimativas do Ministério da Economia, o acordo "representará um incremento do PIB brasileiro de US$ 87,5 bilhões de dólares em 15 anos, podendo chegar a US$ 125 bilhões", considerando a redução das barreiras não-tarifárias e o aumento esperado na produtividade do país.