Tamanho do texto

Segundo os advogados de Flávio dos Santos, a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) não concedeu acesso ao inquérito

Flávio
Cléber Mendes /Agência O DIA
Flávio Rodrigues, filho da deputada Flordelis, foi preso após enterro. Ele é apontado como um dos mandantes do crime

A defesa de Flávio dos Santos Rodrigues, que segundo a Polícia Civil confessou ter matado o pastor Anderson do Carmo, no dia 16 de junho, protocolou ontem, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma reclamação contra a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

Leia também: Celular do pastor estava na casa de Flordelis após o crime, diz irmã da vítima

De acordo com os advogados Maurício Mayr e Anderson Rollemberg, a polícia não concedeu acesso ao inquérito da investigação e nem ao termo de confissão de Flávio. Ainda segundo a defesa do filho de Flordelis , ele nunca teria confessado o crime.

O relator do caso no STF é o ministro Luiz Roberto Barroso, que vai decidir se determina o acesso à investigação. Procurada, a delegada Bárbara Lomba não quis se posicionar a respeito da reclamação.

Também ontem, a defesa protocolou queixa na Ordem dos Advogados do Brasil ( OAB ) pedindo providências, além de impetrar um mandado de segurança para o caso. Todo os procedimentos pedem acesso à investigação.

Leia também: Caso Flordelis: Irmã de pastor afirma que ele pode ter sido morto por dinheiro

Nesta segunda-feira, mais dois filhos da deputada federal Flordelis de Souza, esposa do pastor Anderson, depuseram na sede da DHNSG. Até o momento, 40 pessoas da família já foram ouvidas.