Tamanho do texto

Presidente do Senado havia dito que, se conversas vazadas fossem de parlamentar, ele já estaria 'preso ou cassado' em referência a Sergio Moro

Alcolumbre, Moro e Fernando Bezerra Coelho
Reprodução/Twitter/davialcolumbre
Alcolumbre participou de café da manhã ao lado de Moro e Fernando Bezerra Coelho (MDB-CE), líder do governo no Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recebeu o ministro da Justiça, Sergio Moro, em um café da manhã em sua residência oficial na manhã desta sexta-feira (28). O
encontro ocorreu dias após Alcolumbre dizer que, se as conversas vazadas do ministro envolvessem um parlamentar, o político já estaria preso ou cassado.

Leia também: Indicados à PGR visitam Alcolumbre e defendem lista tríplice

O compromisso não constava da agenda de Moro na manhã de hoje, mas a agenda foi atualizada posteriormente. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-CE), também participou da reunião.

Alcolumbre escreveu em uma rede social que os dois discutiram "ações prioritárias da área com o Congresso Nacional", como o pacote anticrime e a medida provisória que agiliza a
venda de bens apreendidos do tráfico. "A união de esforços é o caminho para a construção de uma agenda que interessa o país", escreveu o presidente do Senado.

Leia também: Crítico às mensagens de Moro, Gilmar Mendes já considerou escutas "deploráveis"

Esse é o segundo compromisso de Moro com senadores nesta semana. Na quarta-feira (26), ele participou de um jantar com parlamentares na casa de Marcos do Val (PPS-ES).

O Senado aprovou na quarta-feira o projeto que define abuso de autoridade para magistrados e membros do Ministério Público. Diversas alterações de última hora foram feitas,
muitas delas atendendo a pedidos de associações de classe, mas isso não impediu alguns de encararem a medida como um ataque ao combate à corrupção.

Leia também: Ministros querem julgamento de mensagens de Moro e Dallagnol, mas não no STF

Além disso, na segunda-feira (24), durante evento organizado pelo site Poder 360 , Alcolumbre afirmou que Moro teria ultrapassado o limite da ética que regula as relações entre
um juiz e as partes do processo, se as conversas divulgadas pelo site The Intercept Brasil forem verdadeiras.