Tamanho do texto

Filho do presidente Jair Bolsonaro rebateu críticas do governador do estado de São Paulo à provável mudança da etapa brasileira da Fórmula 1 para o Rio

Carlos Bolsonaro
Reprodução Instagram
Carlos Bolsonaro criticou o governador João Doria para defender o pai, Jair

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) voltou a atacar um aliado do pai, o presidente Jair Bolsonaro, nas redes sociais. Desta vez, a vítima foi o governador de São Paulo, João Doria, que criticou a provável mudança da etapa brasileira da Fórmula 1 da capital paulista para o Rio de Janeiro.

Leia também: Militar da comitiva de Bolsonaro é preso com cocaína em avião da FAB na Espanha

"O isentão ensaboado manja muito mesmo", disparou Carlos Bolsonaro, que anexou uma matéria que fala das críticas de Doria a um possível autódramo no bairro de Deodoro. 

Tucano, o ex-prefeito de São Paulo João Doria embarcou de cabeça na onda bolsonarista nas últimas eleições. A campanha "Bolsodoria", como ficou conhecida, e as frequentes críticas dos dois à esquerda, em especial ao PT, aproximaram o presidente e o governador do estado mais rico da União.

No entanto, a disputa pelo Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 escancarou um afastamento entre os dois políticos.  Na segunda-feira (24), Bolsonaro afirmou que há 99% de chance do Rio a sediar uma prova da Fórmula 1 a partir de 2021. Ele se reuniu no Palácio do Planalto com Witzel e o diretor executivo da competição, Chase Casey. Também participou do encontro o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho mais velho do presidente.

"O contrato vence ano que vem em São Paulo e eles resolveram retornar a Fórmula 1 para o Rio de Janeiro. Obviamente, ou seria isso ou a saída do Brasil. Em comum acordo, o senador, nosso governador, o prefeito Crivella e o senhor Chase também, (definiram que há) praticamente 99% de chance, ou mais, de ter a Fórmula 1 a partir de 2021 no Rio de Janeiro", disse Bolsonaro .

Nesta terça-feira (25), Doria afirmou que Deodoro, bairro planejado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo governador Wilson Witzel (PSC) para receber a corrida, é inadequado para o evento. Ele alegou que "não tem estrada para chegar lá" e que o acesso ao local só pode ser feito a cavalo ou via helicóptero ou drone.

As declarações de Doria foram rebatidas inicialmente por Witzel de maneira mais amena. "O governador Doria não tem vindo muito ao Rio. Ele precisa se informar melhor", disse o ex-juiz. Agora, Carlos Bolsonaro , famoso pelo comportamento explosivo e pelas frequentes críticas aos aliados do pai, como o vice-presidente Hamilton Mourão, entrou na briga e fez um novo desafeto.